Total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de junho de 2017

#O MESMO, A MESMIDADE# - Graça Fontis: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Con-sentir com o MESMO, a MESMIDADE é assumir a incapacidade de criar, re-criar, re-inventar a realidade.
Aceitar o MESMO, A MESMIDADE é revelar não "ser-para", não ser livre.
Con-cordar com o MESMO, A MESMIDADE é dizer com trans-parência: "Sou inútil diante de mim próprio. Esse é o meu destino."
Abaixo o MESMO, A MESMIDADE dos versos e estrofes melosos, açucarados, lugares-comuns sobre o Amor. Coruja pousou na minha janela, dizendo-me que o Amor pediu licença, férias prolongadas fora do mundo, está cansado de ouvir o mesmo sobre ele.


(**RIO DE JANEIRO**, 01 DE JUNHO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário