Total de visualizações de página

domingo, 18 de junho de 2017

#NADA DE IR ALÉM DO QUE AINDA ESTÁ EM SEMENTES# - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Barreiras ultrapassadas de desejos, sonhos ornamentados de visões além-contingências, bifurcações de caminhos para o deserto ou campos. Fronteiras contingenciadas de utopias, pro-jectos revisitados de outras perspectivas, de outras luzes da terra e do mundo.
Edificar um inferno para deleite dos prediletos.
Diferentes imagens re-fletindo horizontes de esperanças. Yeah blues de perspectivas de novo mundo. Laços de con-tingências e trans-cendências comungados além in-finitos de aléns e uni-versos. Nada de ir além do que ainda está em sementes.
Dilemas do que há-de vir e o que já se foi ostentados na moldura do tempo de profecias. Luzes incidindo além das montanhas longínquas. Os raios de vontades do amor con-figurando o eterno
representando a travessia da cáritas ao divino, estendendo aos confins das respostas efêmeras. Serenas verdades em sementes - vivê-las plenamente.
Cor-respondência de ilusões e quimeras osculando a lua de êxtases e volúpias - querência solene do fogo interior das utopias do verbo significando a carne do tempo - roda-viva do "ser."


Instante de busca das in-fin-itudes dos delírios da felicidade.


(**RIO DE JANEIRO**, 18 DE JUNHO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário