Postagens

Mostrando postagens de 2018

#INDA QUE...# GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: DESENHO Manoel Ferreira Neto/GRAÇA FONTIS: PROSA POÉTICA

Imagem
Inda que as palavras não alcancem as verdades Inda que as verdades são instantâneas, efêmeras, Servem por átimos de segundos, resta o vazio Inda que o vazio seja apenas dimensão da metafísica Onde ando no tempo que passa sem pressa Construo meu próprio cânone, autodefesa Às ameaças imaginárias a brotarem da paixão pelo Domínio do que foge às percepções, Assim alavanco garras de aves sedentas, famintas A deglutirem odores marítimos, cores da vida A saciarem no impacto de grandes investigações, Conceituando andanças, danças que a existência Propõe na visibilidade dos arranhões predecessores A fundamentarem sentidos vazios da completude da solidão, Mas a facultarem-me inventividade, criatividade E flexibilidade no mundo que gira como roda Na rota de colisão, Inda que as grandes verdades também giram Ricas e complexas, instaladas no complexo de meu tempo Mesmo assim desaguarei todos os orgasmos aquáticos, Percucionando as amplas vias deste destino De muitas manhãs

Ana Júlia Machado CRÍTICA LITERÁRIA ESCRITORA E POETISA CRITICA O AFORISMO /**ZAGAIA NO TEMPO DO NADA**/

Imagem

#HOMEM PROFANO# GRAÇA FONTIS: PINTURA Manoel Ferreira Neto: TEXTO

Imagem

#À ARTE DO SER# GRAÇA FONTIS: FOTO Manoel Ferreira Neto: PROSA

Imagem
Aos POETAS, ESCRITORES, EIVADOS DE DONS E TALENTOS, SENDEIROS DO SER, SONHADORES DAS LETRAS VERDADEIRAS, OS NOSSOS  SINCEROS VOTOS DE 2019 SER A OPORTUNIDADE DE VOCÊS SE PROJETAREM. FELIZ ANO NOVO!

Será que nossos conhecimentos, o que sabemos da vida, através das experiências, vivências, o que projetamos ao Infinito e esperamos na con-ting-ência podem responder às carências, necessidades dos homens, da humanidade tão com os braços encolhidos no peito, aquele jeitinho de dizer "Quero curtir a vida".

Não digamos em nenhum momento deste Novo Ano, que se aproxima a longos passos, que podemos res-ponder às carências e ausências da humanidade, podemos ser a Estrela Polar da Vida na continuidade dos anos.

Vamos juntos, entrelaçadas as mãos, a alma, o espírito, sensibilizar a vida, fazê-la resgatar-se e esplendecer a todos os recantos e cantos de solidão, de silêncio, aquele olhar à distância de inocência e busca da sensibilidade. Sermos espiritualidade em busca do divino.

Esse é o 2019…