Postagens

SONIA GONÇALVES ESCRITORA POETISA E CRÍTICA LITERÁRIA COMENTA O AFORISMO 894 /**AFORISMO: FILOSOFIA DA LIBERDADE METAFÍSICA**/ - PROJECTO /#INTERCÂMBIO CULTURAL E INTELECTUAL#

Imagem
Eita Manu...Que lindoooooo!!!! Uma obra maravilhosa....Me deleitando aqui nos seus escritos sorrelfos...amo muito rsrs Uma utópica poesia...Do reverso de sua alma , dos versos de suas palmas. Amei e a obra da Graça como sempre um espetáculo!!! Aplausos Manu...Bjos

Sonia Gonçalves

Excelente definição para "escritos sorrelfos" - que, aliás, é uma categoria que conceitua os Aforismos, como os con-templo, visualizo. Escritos sorrelfos nascem no reverso da alma, dos versos das palmas. Assim você, Sonia Gonçalves, define. Aproxima-se de minha visão que é "Sorrelfas das utopias", nascem da dialéctica das verdades à luz dos preceitos e dogmas, leis que destituem a visão da ampl-itude das coisas do mundo e da vida e a dialéctica das verdades, nascidas nas experiências e vivências, sofrimentos e dores, que regem a vida, havendo de sublinhar, ressaltar e considerar que são questionamentos para o Novo. Assim, a poesia é um estilo de vida cuja luz incide no desejo da consciência-…

MARIA ISABEL CUNHA ESCRITORA POETISA E CRÍTICA LITERÁRIA COMENTA O AFORISMO 891 /**VOCÊS**/

Imagem
Um poema onde o sujeito poético se dirige ao seu leitor ideal-Vocês! Este "vocês" são as suas leitoras mais assíduas, aquelas que o leem com curiosidade, avidez e prazer e comentam, por vezes, com receio de errar e ir até contra o que o sujeito lírico quis transmitir. Isso acontece-me muitas vezes, dado que é discurso literário muito erudito e filosófico. É necessária muita percuciência para apreender a mensagem. Neste poema, tenta levantar o véu e depois de nos transportar por bosques, mares, ravinas, falar de dores, mágoas, apresenta os seus próprios questionamentos como: por que motivo a poesia não vencer a morte, declara que as suas fontes são: o ser do Amor, o ser da Entrega, estes os grandes pilares da sua inspiração. Parabéns.

Maria Isabel Cunha

#AFORISMO 891/

VOCÊS...# Manoel Ferreira Neto: AFORISMO

Vocês Perquirem sensíveis e introspectivas Por que céus, terras, mares, bosques Deambulo as palavras, perambulo As sílabas de minhas emoções, sentimentos

ANA JÚLIA MACHADO ESCRITORA POETISA E CRÍTICA LITERÁRIA COMENTA O TEXTO /**A ESPERANÇA RE-COLHE E A-COLHE O SONHO**/ - PROJECTO #INTERCÂMBIO CULTURAL E INTELECTUAL#

Imagem
A ESPERANÇA RE-COLHE E A-COLHE O SONHO Manoel Ferreira Neto.

No habitar, provocamos balizas. Criados com a perpetuidade na alma, acarretamos o imperioso de idealizar para além do exequível. O inverosímil nos atrai. Vive quem não se apazigua, mas se arroja na rédea do futuro, incessantemente a se arredar de nós; no habitar, arriscamos trasbordar o fio que junta paraíso e oceano. Em nossa voracidade de existir, possuímos inteligência de descobrir a pedra filosofal até de metamorfosear calhaus em pedras preciosas. Cabe qualquer hipérbole em nosso desejo pelo indizível. Algum erário se camufla na pegada écloga e apertada por onde bem escassos romeiros se arriscam. Os que se atrevem convertem-se emissários da esperança e artistas de uma nova narração. Os sigilos do amanhã só serão famosos por seres perseverantes. Eles já sabem: a existência encontra-se no caminho, jamais na entrada. Para terminar, fico duplamente satisfeita que o encontro seja mais que real amigo Manoel Ferreira Neto. Vale a pe…

#AFORISMO 893/ DEPOIS DA NÁUSEA, ADVÉM A SEDE DE LIBERDADE, CONHECIMENTO, SABEDORIA# - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO

Imagem
Quem ama, ama além de prêmio e de castigo. Para quem ama, o feio torna-se de uma beleza inestimável, sem precedentes, diz o senso vulgar.

Quem reverencia, gaba, encomia Deus como um Deus do amor, não sabe o conceito, definição de amor, não forma do amor uma visão elevada. Não queria esse Deus ser também Juiz? Os bons, os humildes desfrutarão o paraíso celestial, os bufões, os pulhas, orgulhosos inferno neles. Deus viu seu filho pregado na cruz, o seu amor pelos homens tornar-se o seu inferno, e nada fez para impedir ali agonizasse de sofrimento e dor, morresse - que amor de Pai é este?

Não sou eu agora o mais sem Deus? Não sou eu agora o ímpio? Opiniões não são consciência. Resolveu, então, meu coração que eu tivesse fé em outra coisa, acreditasse em algo diferente. No limiar da fé, o adultério se a-nuncia, re-vela-se, manifesta-se. Seja lá como for e de um modo ou de outro, sou adúltero. Acreditar em algo des-acreditando é atitude improba, mostra com excelência ser eu vulnerável, des…

#AFORISMO 892/ O ESPELHO REFLETE CERTO, NÃO ERRA PORQUE NÃO PENSA# GRAÇA FONTIS: PINTURA Manoel Ferreira Neto: AFORISMO

Imagem
#Que a imortalidade se me levante como exigência inexorável.#

A seta furtiva margina o limiar. Sim, no silêncio da tranqüilidade de me encontrar comigo mesmo, na solidão de refletir sorrelfos ideais de quem sou às cavalitas do tempo, con-templar-me de antanho à luz da presença do ser aspirando a revelar outros raios e cintilâncias dos sonhos, alguém poderia também dizer, e afirmar e gritar: “Uma forma de negar a humanidade do homem é afirmá-la de forma orgulhosa e onipotente!”. O sinal da velhice talvez seja uma extraordinária vocação para as reflexões fáceis, pensamentos leves, ideais serenos, idéias alvissareiras. Jamais a minha tumba permanecerá sem flores. No centro de uma esmagadora profusão de flores e pássaros de mármore, este voto temerário.

Morrer, esquecer-se da face oculta da ec-sistência.

Murmúrio de outrora, de outrem de ribeiras próprias, de arvoredo meu, abre a porta, em grandes imaginações, em grandes emoções súbitas sem eira-nem-beira, sensações inesperadas, volúpteis …