Total de visualizações de página

quarta-feira, 28 de junho de 2017

#É BOM VIVER SILENCIOSAMENTE PARA QUE POSSA TIRAR PROVEITO DA BELEZA DE UMA NOITE DE LUA CHEIA# - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


"A perceptibilidade percuciente do Ser aparentemente inatingível alcança-se pela mera Sede do Saber" (Graça Fontis)


Reacende-me a esperança de sair de minha própria solidão e da minha própria falta e de instituir uma relação finalmente positiva e “completante” com o ser. Protagonistas de uma série de “relações dialéticas”, o Eu e o Outro relacionam-se, de fato, num tempo e num espaço absolutos que se subtraem a qualquer fixação ou a qualquer condicionamento de natureza histórico-social e material.
É bem verdade que eu diga neste espaço: desde que com-preendi a mim mesmo, passei a compreender também a vida tal qual ela é. Quero reparar sempre tudo, e nada me é indiferente. O mais singular é que sei, agora, dar valor às pessoas e às coisas, pois somente com o amor podemos alcançar e compreender o sentido do próprio Amor, do AMOR-EM-SI-MESMO.
A noite não proíbe de nossos olhos enxergarem o mundo enlutado pela escuridão, de vermos a lua e as estrelas no céu, seja de qualquer lugar onde nos encontramos. Certamente, isso nos acontece quando, precavidos, verificamos que a lua crescente, noite após noite, vai se tornando cheia; é exatamente a fase em que a terra se acha entre o sol e a lua.
Quando totalmente cheia no firmamento, ela se torna excessivamente maravilhosa diante de nossos olhos. Lá também, no mesmo firmamento, encontram-se as estrelas circundando a lua, e, defronte a esse cenário, podemos estabelecer, na realidade, um visual surpreendente, justamente hoje, quando, apesar de já ser noite, o céu está com uma tonalidade de um azul celeste, sobrenatural, possibilitando destacá-la com o belo satélite natural da terra.
No silêncio da noite em que me encontro, com a beleza do céu enluarado, aguçando os sentimentos, constato com admiração o quanto é bom viver silenciosamente para que possa tirar proveito da beleza de uma noite de lua cheia.


(**RIO DE JANEIRO**, 28 DE JUNHO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário