Total de visualizações de página

terça-feira, 6 de junho de 2017

#GAUCHE NO TEMPO - IDÉIA METAFÍSICA DO SER** - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Cinzas do tempo eterno sarapalhadas no solo, nas pre-fundezas do inconsciente, nos abismos gauches da terra. Re-nascimento. Pós do Ser espalhados no espaço, nos re-cônditos do subconsciente do mundo, mundo-cão, mundo-serpente, mundo-lobo. Outrora de pretéritos perenes con-solidando de semântica dos ideais de perfeição, essência da plen-itude, circunscrevendo de utopias idéias e pensamentos, prescrevendo de imaginações férteis amores e paixões, cujas linguísticas con-ting-entes eram do silêncio a indiferença com as náuseas, a negligência com as ipseidades, facticidades, a solidão do solipsismo, silêncio das prospecções,endossando de significantes apocalípticos dos sonhos de imortalidade, eidética da sublim-itude, pers-crevendo de epígrafes versáteis e versejantes, epístolas e epítáfios verdejantes, deuterônimos e epitetos flamejantes, cujas metáforas do além e confins eram da solidão a katharsis do efêmero em cujo berço das volúpias voláteis dormia o sono da inconsciência desejando o manifesto dos mistérios nos cofres dos séculos guardados, dos in-auditos nas gavetas das criptas acumulados, nas pandoras do desconhecido, aguardando o instante de libertação. A sabedoria não é acúmulo de conhecimentos. A vida circunvagando, pervagando no tempo, nas trevas e crepúsculo do nada que renunciava, rejeitava prepotente e orgulhoso ser o mov-ente para a jornada ilimitada à busca da verdade do verbo "ec-sistir", sistere do vazio no ínterim do amor e ódio, ao verbo e carne do substantivo e ossos, das figuras de linguagem e estilo e o pó remanescente da matéria corpórea do estar-no-mundo, equilibrando-se no trapézio das glórias e fracassos, da plena saúde corpórea e a doença da alma culpada de seus pecados fundamentais e capitais, arrependida e ressentida com os mefistofélicos in-auditos.


Elemento tempo cancelado, deixando um sentido hegeliano da realidade. E não é que o espírito exala a idéia do absoluto!...


(**RIO DE JANEIRO**, 06 DE JUNHO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário