Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de maio de 2017

**SAUDADE, SOLIDÃO** - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Solidão: sentimentos e emoções perpassam-me inteiro, friozinho na medula, olhos perdidos no infinito. Aquela "coisinha" presente no íntimo, incidindo raios de luz, pulsando pujante. A porta aberta, re-costado na poltrona, olho a rua deserta, os pensamentos distantes.
Saudade... A vida é amar o sonho de amar, é o verbo do amor, é amar plenamente.
Jamais senti ser a saudade dimensão do passado, alma do pretérito, espírito do "tempo do onça", alma do "tempo do Zagaia", aquilo da perda do paraíso celestial, nas travessias de nonadas do aquém.
A saudade é-me o presente do verbo do amor que a-nuncia a sílaba poiética do absoluto.


(**RIO DE JANEIRO**, 01 DE MAIO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário