Total de visualizações de página

quinta-feira, 13 de julho de 2017

POETISA E ESCRITORA Sonia Gonçalves COMENTA O AFORISMO 36 /#AFORISMO 36/SENSUAL-ITUDES: VEDA DE SER E VIDA#/


Nossa que lindo isso Manu!!! Isso, isso quero dizer esse poema primoroso, feito pra tua amada com fina estamparia, teceu versos de seda, de cetim, com capricho de alfaiataria, botões de marfim sei lá em que "in" foi buscar essa inspiração, que surgiu a partir do suspiro da Graça Fontis "Do mundo, quero toda a sensualidade que possa me oferecer ao longo do meu entardecer". (Graça Fontis) Lindo demais esse suspirar também Graça.
Também eu quero do mundo ainda o que ele ainda não me deu, mas dará ao meu entardecer, não ligo se se demora a chegar pois sei que é pra ficar, afinal o entardecer é uma continuação do amanhecer e será!Aplausos pra tis meus lindosss!!! Bjos


Sonia Gonçalves


Em verdade, em verdade, eis o nosso ritual: escrevo a obra, chamo Benzinha para ler, escolher a ilustração. Graça Fontis traz em si sensibilidade sem precedentes para mergulhar profundo na obra, e suas ilustrações são divinas, percucientes. Esta semana convidei-a para epigrafar os Aforismos: mais uma vez a sensibilidade da pintora se faz presente.
Beijos nossos, querida.


#AFORISMO 36/SENSUAL-ITUDES: VEDA DE SER E VIDA#
GRAÇA FONTIS: PINTURA
Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Epígrafe:


"Do mundo, quero toda a sensualidade que possa me oferecer ao longo do meu entardecer". (Graça Fontis)


À minha mulher Graça Fontis com todo amor e carinho.


Sensual-itude...
O nascer do sol que é vida, o mar, flores, e o amor refletido no que ec-siste, Na etern-idade do in-fin-itivo do tempo, no in-finito do ser e dos ventos, do verbo e das estrelas; crepúsculo, entardecer-fim do dia ou o começo de uma noite.


Sensual-itude...
Quero luz, amor e canto e o muito que me é con-sentido ter. É a lua, re-fletindo
paz que tanto desejo. São os raios de sol que deslizam nas ondas do mar.


Sensual-itude...
Prazer que me faz verter pujantes lágrimas, ânsias d´alma apaixonada, a desejar eternizar-se.


Sensual-itude...
Inocência, perfume do etéreo na face re-fletidos; na in-versão do ventre materno para a terra. A candura se desvanece tão rapidamente como a flor.


(**RIO DE JANEIRO**, 14 DE JULHO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário