Total de visualizações de página

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

**NA CARNE - IN "DIVÃ EXISTENCIAL" - 29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989** - PINTURA: Graça Fontis/Poema: Manoel Ferreira Neto


Adentro-me
nas fantasias,
entendendo-lhes,
explicando-lhes,
construindo o arsenal
da consciência.



Há consciência e dor
na prosa.



A prosa é a realidade
dolorida, angustiante
- e, por lhe conhecer
os liames da busca,
os labirintos da procura,
sou uma busca
e procura
e jamais um encontro;
- e, por saber
as fantasias a rolarem,
os símbolos
a manifestarem-se,
sou a mais pura
antítese.
Não me formo
e constituo,
deambulo.



Olhe, amor,
escrever o que é?



Sou escritor;
poeta, nunca!
Prosa e poesia
não me completam.
Não sei deixar
a caneta...



Atuação emocional
de o tempo interrogar-se
no sentimento de meu amor,
colocando a identidade
às claras.



Apanho-me
sentido uma leveza
vinda de que sítio
não sei...



(**RIO DE JANEIRO**, 06 DE FEVEREIRO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário