Total de visualizações de página

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Ana Júlia Machado ESCRITORA E POETISA COMENTA O POEMA /**SENSUALIDADE**/


Não existe vedações no âmago do poeta
E sim um trilho adornado de peças florais
Aromatizadas e suaves
Quantia que não alcança diferençar
As pigmentações, os aromas
São querenças que agregou...
Amparados em cada campo
Engenhosamente apto pela sensibilidade
E a idade à sua disposição
presentear afectos e resolveu
aconchegar-se em seu horto com sua bela flor
E rindo-se, narcotizou com sua mada
assim esboçou seus sentimentos…
É assim que vejo os sentimentos que o escritor Manoel Ferreira Neto pretendia na sua vida..e assim buscou os seus sentimentos…quer na página quer na vida e sua bibliografia está a ficar mais rica.



Ana Júlia Machado



**SENSUALIDADE - IN "DIVÃ EXISTENCIAL" - 29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989**
PINTURA: Graça Fontis
POEMA: Manoel Ferreira Neto



Delinear os sentimentos,
em pura beleza de doação,
é um movimento constrangido e tímido.



Burilar as emoções,
em fresco estilo de liberdade,
é um repouso nobre e inteligente.



Trabalhar as sensações,
em suave forma
da emancipação,
é um dormitar
polido e perspicaz.
Não sinto os pensamentos.
Não penso os sentimentos.
Sinto a pena que desliza no papel branco,
a aflorar e fluir a sensualidade-busca.



(**RIO DE JANEIRO**, 07 DE FEVEREIRO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário