Total de visualizações de página

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

**PRAÇA DA LIBERDADE - IN "DIVÃ EXISTENCIAL" - 29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989** - PINTURA: Graça Fontis/POEMA: Manoel Ferreira Neto


Pensar o pensamento que pensa
Sentir o sentimento que sente
Idealizar a idéia que se idealiza...



Nada penso - o casal sentado no chão,
Encostado no tronco da árvore,
Os mestres administrando as lições,
Na sala de aula, ao lado da moça, do rapaz
Ouve-se-lhes a voz, com a impostação,
São o saber, a sabedoria, o conhecimento
De estética, da beleza do belo,
Barroco, Modernismo, Simbolismo,
Fenomenologia, Racionalismo, Existencialismo
Início de namoro, sentem-se felizes.



Nada sinto - a ventania da manhã
Deixou o campus entupigaitado de folhas secas
Nada idealizo - tempos idos, tempos de teorias
Idéias di-versas, ad-versas,
Perambulando pelas ruas, avenidas,
Tarde de sábado,
Ir onde, fazer o quê?
Conversar com quem?
Sentar-me no banco da Praça da Liberdade,
Lembrar-me de quando me senti pronto para
Tergi-versar os caminhos, "au revoir, nausée",
A analista deixou nítido e transparente:
"Conversar é versar com alguém,
Acaso já versou com alguém?"



Imaginação fértil, fantasia
O que isto importa?
O que me instiga, impulsiona a partir?
Amanhã nada estará restando de mim
Nesta cidade.
Adeus, analista... bem confortável o divã fora.
Adeus, teorias da verdade, do belo, da beleza,
Adeus, bares, botequins, películas cinematográficas
"Some of these days,
You´ll miss me, honey"



(**RIO DE JANEIRO**, 14 DE FEVEREIRO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário