Total de visualizações de página

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

**PÁSSARO - IN "DIVÃ EXISTENCIAL" - 29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989** - PINTURA: Graça Fontis/POEMA: Manoel Ferreira Neto


A alma silenciosa
Ouve as vozes da tristeza,
Ouve-lhes os lamentos,
Ouve-lhes as lamúrias,
Sussurros de ressentimentos,
Murmúrios de mágoas.
Ouve, ouve, ouve...



Ontem, enquanto deambulava,
Entre os canteiros do jardim,
Ouvi trino de pássaro
Não ouvira antes,
Estava pousado na grimpa
Da palmeira,
Sem óculos, não o vira direito
Havia um nublado que o circundava.



Alço voo profundo aos auspícios do In-finito
Sobrevoo este átimo de segundo
Que me perpassa súbito,
Sentado no degrau da escadaria,
Perscrutando o campus,
Raios de sol incidem nas flores, nas folhas
O professor diz ao discípulo,
Subindo os degraus:
- O eu é um verso desejando a arte do soneto.



(**RIO DE JANEIRO**, 10 DE FEVEREIRO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário