Total de visualizações de página

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Maria Isabel Cunha POETISA E ESCRITORA COMENTA O POEMA /**NADA**/


"Os olhos dispersam-se no universo das palavras " ! Este verso, por si só , revela a profundidade da interiorização do sujeito poético. Mergulha no seu silêncio e recusa estilo e forma, mas a supremacia é dada às palavras que serão a sua pesquisa e paixão. Extraordinário. Parabéns, escritor Manoel Ferreira Neto. Abraço.



Maria Isabel Cunha



A supremacia é dada às palavras porque elas são o "eu prosaico". Recomendo-lhe, Maria, a leitura do poema INTEIRO. É poesia, mas o "eu prosaico" está representado nela.



Manoel Ferreira Neto



**NADA - IN "DIVÃ EXISTENCIAL - 29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989**
PINTURA: Graça Fontis
POEMA: Manoel Ferreira Neto



O coração pulsando vazio, vago, no interior do peito
e uma tristeza enorme na alma,
quase um pensamento.



Mantenho-me num silêncio infeliz
e dissolvo-me absolutamente
no interior.



A mão direita treme de delíquio.
Os dedos retesam-me fáceis,
recusam o estilo, a forma,
negligenciam o sentido.



Os olhos dispersam-se no universo das palavras.



(**RIO DE JANEIRO**, 13 DE FEVEREIRO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário