Total de visualizações de página

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Graça Fontis POETISA E PINTORA COMENTA O POEMA /**VERTIGEM**/


Como gostaria de expressar tudo que sinto ao ler esse Poema... com a mesma sensibilidade, inteligência e arrebatamento nele contido!... Simplesmente deslumbrante., sendo assim... É com prazer inenarrável e orgulhosa que assisto o metamorfosear continuo e sensacional desse Escritor/Poeta, que em suas plenas sensações inquietas/singulares persiste corajosamente em suas pesquisas rastreando a perfeição, inovando-se e no sempre e sempre! APLAUSOS sempre....



Graça Fontis



O que sinto e percebo nesta obra DIVÃ EXISTENCIAL é que surte o efeito psicanalítico: os leitores tem aquele desejo, vontade de lavar a própria alma, sentem a vertigem de dizer tudo o que pensam e sentem, serem outros. É um divã existencial.



Manoel Ferreira Neto



**VERTIGEM - IN "DIVÃ EXISTENCIAL" - (29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989)
PINTURA: Graça Fontis
POEMA: Manoel Ferreira Neto



Espécie de mergulho
nos recônditos dos desejos
e que me aguça
os sentidos inteiros
- a urgência
de
metamorfoses
as
sis
te,
orgulhosa
e inquieta,
a presença do caminho
a suceder
no
coração.
A bruma de prata
flutuando,
pela manhã,
sobre os prados inda
sonolentos...
É o vestido
da intimidade.
A intimidade,
nua,
sente as sensações singulares
- interação do gozo e prazer.



(**RIO DE JANEIRO**, 04 DE FEVEREIRO DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário