Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de abril de 2017

#VIBRAÇÃO INTERNA DO SER# - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Sou chama da vida, faço o mundo feliz. Sou a cintilância da estrela que eiva o coração para receber sensível o amor. Sou a chama que crepita achas no inter-dito da alma. Sou amante da solidão, da carência... Sou cupido das paixões, dos enamoramentos; sou musa dos desejos, volos, querências; sou o olhar na distância con-templando o vir-a-ser, o há-de vir, inda a-núncio, miríade de luz. Sou a quimera, fantasia, imaginação fértil. Sou o amor por haver despertado o que faz bem ao coração; sou o mundo da lua, quando, na varanda, as lembranças do que alvoreci, sentir sussurram sons...
Mas sou carência, desolação, desamparo, sou desejo de deitar no peito aconchegante, fechar os olhos, sentir segurança, amparo, a alma tranquila, serena... Sou medos, sou ausências, falhas, faltas, sou a vontade de uma carícia no rosto, o deslizar da mão nos cabelos, aquele ímpeto de gritar bem alto: "Ei, você... Deite-me no seu colo, dê-me carinho, amor..." Sou a tristeza, sou o peito comprimido de dor, sofrimento...
Criei, re-criei, in-ventei... Criação, re-criação, in-venção vão além, bem além das minhas con-tingências.
Sopra a brisa, flana a neve à mercê do vento suave e sereno, a águia solitária pousa no cume da serra. O hoje no amanhã, o tempo no futuro, o vir-a-ser no in-fin-itivo in-finito do além. Aqueles instantes de ontem aqui, agora. Na vibração interna do meu ser, há alegria, contentamento, volúpias de prazer, orvalho de clímax. Borboletas azuis, brancas, amarelas batem asas e brilham, piscando como vaga-lumes, beija-flor esvoaça e se seiva do néctar da flor que recém des-abrocha. No brilho das cores a esperança cede lugar à felicidade.
Imagens de vidas.


(**RIO DE JANEIRO**, 19 DE ABRIL DE 2017)🎇


Nenhum comentário:

Postar um comentário