Total de visualizações de página

terça-feira, 18 de abril de 2017

**MAR DAS CARIOCAS VENTURAS E AVENTURAS** - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO/DITIRAMBO


À enteada-filha Carla Fontis com carinho, amizade e amor.


Às avessas da in-finitude, semeando a sempre-viva consciência,
ética e estética das dialéticas da iluminação, acompanhada de vivacidade, de que saciar as fomes e sedes da humanidade é con-templar o verbo amar, de que regar as volúpias da essência do pó-ema do ser é vis-lumbrar, a-lumbrar, des-lumbrar, na continuidade das esperanças, caminho sinuoso das estrofes, na continuidade dos amores, na des-continuidade das sensações,
sentimentos e emoções;


Oh, tarde da minha tarde!...
Oh, felicidade antes do anoitecer!...
Oh, porto em mar alto!...
Oh, paz na incerteza!...
Como todos me sois suspeitos!


Ao re-verso da imortalidade, o que aflora da flor na caverna do pó-ema, no pó da caverna da flor que exala o seu perfume etéreo e perpétuo, na montanha da prosa escorreita e erudita, quando os olhos re-colhem e a-colhem no sonho o desejo do amor e do bem, no desejo de encontro com Deus, na vontade da Vida inerente à Paz, Compaixão, Solidariedade?;


Ao in-verso do absoluto, esquenta na memória o que surpreende
a in-finitude das expectativas do encontro e das experiências, o perfil das iluminações, a claridade da transformação, a visão do rio que faz o curso sem sair do leito, a consciência da origem que rega continuamente o desejo de perpetuação, sempre re-velando verdades in-consci-entes, sempre a-nunciando outras buscas,
querências à luz de outras letras, eivadas de mentiras, que despertam a luz das verdades, isto é literatura, isto é o ser em que acredito, dispus-me a erguer a bandeira da morte por ele;


Ao verso de horiz-ontes finitos,
A fadiga do uni-verso faz meu fardo
Ser como pluma,
Ser sentimentos e emoções
Que me perpassam,
Sem que o íntimo se estiole
Em miríades de sim e não.


Em verdade, com pérfida beleza, olham para mim, a meu redor, o mar das cariocas venturas, aventuras e des-venturas, e a vida de gregos desejos do Ser.


(**RIO DE JANEIRO**, 18 DE ABRIL DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário