Total de visualizações de página

sábado, 15 de abril de 2017

#DEUS NÃO DÁ ASAS À COBRA# - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Se tivesse a simples sabedoria antiga de que tudo é destino e o destino é com os deuses que cuidam da vida humana, traçam os seus infortúnios e glórias, e que pensar assim, mesmo em momentos de dor e agonia, conforta e alivia o coração, espairece as idéias e pensamentos; de que a fortuna dos homens ascende e cai não como resposta a seus atos e indagações, atitudes e intransigências, e que as mudanças se sucedem com absurda e gratuita fatalidade, pelo menos a nossos olhos, talvez não a outros; de que o destino é cego e só um cego pode ver na escuridão, embora se possa, depois do acontecido, examinando as causas e conseqüências, dizer que havia razões remotas e mesmo próximas, e que tudo aconteceu por isso e por aquilo (um erro ou acidente perfeitamente evitável, por exemplo), no desejo muito humano que temos de tudo explicar e tudo prever.
Neste sentido, gosto muito de pensar naquela máxima que se tornou um ditado popular: “Deus não dá asas à cobra”, mas de um modo invertido para identificar a pilhéria e miséria da condição humana, quando não se aceita: “A cobra é que não dá de modo algum asas a Deus”.


(**RIO DE JANEIRO**, 15 DE ABRIL DE 2017)🎷


Nenhum comentário:

Postar um comentário