Total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de abril de 2017

#CO-EXISTINDO COM A LIBERDADE E A ARTE# - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO



Ainda que a clareza das idéias, a expressão lúcida dos sentimentos fossem privilégios de uma Nação, a Língua nada seria não fossem a visão-de-mundo, consciência-de-mundo do homem quem as sensibiliza.

Ainda que a cultura de uma Nação real-izasse a condição humana, suas ipseidades, facticidades, re-vertendo-as às veredas do tempo e dos ventos, a Inteligência e sensibilidade nada seriam não fossem os verbos do sonho do Ser e do Eterno.

Ainda que os comportamentos, hábitos de uma Nação trans-mudassem, trans-formassem o nada, o vazio do estar-no-mundo, a Razão nada seria não fossem as contradições, dialécticas, nonsenses.

Ainda que a liberdade, poder de uma Nação abominassem a alienação, escravidão dos homens e do povo, os instintos do conhecimento puro nada seriam não fossem os pensamentos lascivos, mentiras e segredos que flanam no ar.

Ainda que a Paz, Solidariedade, Compaixão de uma Nação eternizassem o egrégio nível espiritual da sabedoria, a inocência e desejo de criar nada seriam não fosse o hálito abrasado do Amor.

Ainda que as utopias e esperanças de uma Nação re-velassem os re-cônditos da alma do homem, as Artes nada seriam não fossem as intempéries do existir, alvoroço da existência, não ultrapassariam as fronteiras do tempo, id-ent-ificando ensinamentos e beleza.

Ainda que a liberdade e o ar soprando sobre a terra fresca de uma Nação, as inspirações da beleza do belo nada seriam não fosse a imagem poética que reina desde o sentimento até às profundezas.

Ainda que a felicidade e alegria de uma Nação que consuma todas as esperanças e sonhos da Eternidade, as verdades dos limites nada seriam não fossem a consciência de que é na continuidade do tempo que a Vida se mostra ipsis verbis e ipsis litteris.

Ainda que as ideologias e interesses culturais e políticos de uma Nação fossem partes constituintes da razão, a religião da razão e a ciência da Escritura nada seriam não fossem os homens eruditos e de boa reputação em questão de moralidade.

Ainda que a Ética e a Moral de uma Nação abrissem os horizontes e uni-versos para o absoluto da Vida, a filosofia nada seria se não as questionasse, in-vestigasse os seus objetos sensíveis.
(**RIO DE JANEIRO**, 24 DE ABRIL DE 2017)


Nenhum comentário:

Postar um comentário