Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de abril de 2017

**TRAVESSIA DA CONTINGÊNCIA, A CRIAÇÃO NÃO CRIADA** - GRAÇA FONTIS: PINTURA/Manoel Ferreira Neto: AFORISMO


Crio, re-crio, invento. Toco a vida, toco corações, toco sonhos e esperanças os mais recônditos, retiro a vida de dentro, mostro o alvorecer, a manhã, o sol, os raios numinosos, os uni-versos, os horizontes... Adoço corações, afago almas, acaricio medos, inseguranças, afeiçôo angústias, tristezas, melancolias, nostalgias... Sou deus, sou mito, sei lá mais o que seja...


Há qualquer coisa insaciada, insaciável, em mim; e quer, a todo custo, seja como for, erguer a voz. Um anseio de amor, há em mim, que fala a própria linguagem do amor.


Coração de êxtases e belezas dos verbos,
Aroma de liberdade, perfume de amor e solidariedade,
Sob as pers dos tempos dos temas temporais e intemporais,
O ser outro à luz da verdade do espírito.


Travessia da con-tingência à trans-cendência
Do olvidado ao que será inesquecível
Das pers do outro que em mim per-cursa, in-cursa, de-cursa,
Da pectiva do convexo re-fletida no tempo do olhar.


No nítido patamar do pálido crepúsculo,
No cristalino pico da radiante aurora,
Os pensamentos voltados às compreensões e entendimentos


Dos sofrimentos e dores da alma, do olhar à distância,
empreender a viagem desde que possa ver a Vida,
des-lumbrar os mitos da gênese e do mundo.


(**RIO DE JANEIRO**, 19 DE ABRIL DE 2017)📖


Nenhum comentário:

Postar um comentário