Total de visualizações de página

sábado, 4 de março de 2017

**CONSCIÊNCIA - IN "DIVÃ EXISTENCIAL" - 29 DE JUNHO A 03 DE JULHO DE 1989** - PINTURA: Graça Fontis/POEMA: Manoel Ferreira Neto


Um riso tresloucado
repousa em todo o quarto
como se, de tão sentido,
houvesse perdido o significado
e fosse apenas sua própria ideia.

A solidão consciente traz-me alegrias indubitáveis
e o peito arfa de amor e prazer.
É reconfortante um repouso
e os pensamentos inteiros
são reminiscência de carinho, consideração.

O corpo ressente-se de carinhos, toques,
um instante de liberdade e loucura
de fazer amor. É desconfortável...
RITMO SINFÔNICO

Um instante acima de minha vida própria vida!
A lucidez do instante de alegria
faz com que o meu íntimo ressoe
fora do ritmo suave dos cristais.

Um momento além de minha consciência!
A reminiscência do átimo de tristeza
faz com que as minhas emoções soem
fora do tom tênue das árias.

Um átimo para além de minha subjetividade!
Alcanço o seio mole e fecundo do próprio ser.

A longa extensão dissolvendo os limites...


(**RIO DE JANEIRO**, 27 DE FEVEREIRO DE 2017)

Nenhum comentário:

Postar um comentário